quinta-feira, 5 de maio de 2011

Assassinato.

Deitei-me ao teu lado, nu das faces todas
Despido de tecidos e argumentos.
Salivei ao te ver sorrir, e te reconheci artista
Enquanto modelavas-me as linhas retas (ou tortas).
Dançamos ao som da ópera que brotava das frestas
Não que tenhamos realmente ouvido algo.
Mas há tantos violinos no nosso silêncio
Que é de fato um grande concerto a fusão dos nossos corpos.
E eu chorava enquanto beijava teus pés
E tu me recolhias as lágrimas.
Com anzol puxava-me o rosto
Para então estuprar meus sabores.
Reinava no desalinhar a boca
Os corações, os pelos e as desculpas
Procurando uma absolvição
Por tudo aquilo que num vão foi empilhado.
Nós éramos desta forma, os segundos, os minutos
O compasso, os cheiros, a tristeza e o gozo.
Concluí que eras tu a tarrafa, e eu a presa medonha.
Tamanho calor me fazia suar lodo.
Tu me Amavas e me mastigavas.
Eu te digeria.
Um processo sem demora
Por toda a geometria gustativa.
E eu então chorava enquanto tu me matavas
E em lapsos das dores, sorria, enquanto ia morrendo.
Eu Te Adoro em toda a parte.
Deus abençoe a sujeira.

Claudio Rizzih.

7 comentários:

Andresa Alvez disse...

O lado sujo às vezes parece ser tão agradável, tão convidativo! Pelo menos, eu acho.
A pele suada por culpa do prazer, e todos os orifícios... Ah, tu me entendes!
Morrer por motivos como esse valem a pena. A entrega nos leva a morte. A morte do que éramos, e ressucitar num prazer indescritível.
Se já é "tão bom morrer de Amor e continuar vivendo", que dirá de prazer, não é?

Parabéns, mais uma veeez meu Amor! Teus textos me deixam cada vez mais sem palavras!

Te Amo ♥

Leonardo Távora disse...

Dessa vez realmente fiquei sem palavras para descrever o que senti lendo-o. Só posso dizer parabéns por mais uma maravilha compartilhada com seus leitores.

Longa vida, grande artista!!!

thalita meneghim disse...

Puta merda!
sem comentários. EU AMEI
lindo, parabens

te amo

thalita meneghim.

Anônimo disse...

EU SOU SUSPEITA PRA DIZER ALGO...HAHAHAHAH
MAS, PARABENS!

Amanda Amancio.

David disse...

Inefável, Cláudio!

Su M. disse...

"Deixar arder em gotas de suor, em língua, em gotas de teu idioma.
Deita sobre minha carne, sobre o que ainda sou."
Teu 'texto' me lembrou destas frases de um escrito meu, chamado: "Sexo".
Me identifiquei...e muito.

Às Vezes, o sujo é o que limpa as mentes, e limpa os corpos do que antes pesava.

-
Me pergunto, se tem algo que não faças bem...digo...que não faças maravilhosamente bem.
És emaranhado de talentos, dom e paixão.
-

Te amo.Sempre.

lihh disse...

" Por que eu? "

Fabuloso o texto, como todos os outros..
Parabéns, Amor.

Postar um comentário